terça-feira, 16 de Setembro de 2014

Já se não pode dar conhecimento de nada !

Olá amigos

Com o intuito de dar a conhecer o que se passa ... o que se passou ou o que se venha a passar no que diz respeito a este blogue ou aos meus passarinhos, escrevi a minha mensagem intitulada ... " não tenho passarinhos para venda ", Fiz-lo e voltarei a fazê-lo para dar conhecimento aos que porventura visitam o meu blogue ... ( e não só, embora possam tê-lo visitado )  ... , para que me deixem de fazer perguntas que, quanto a mim, desnecessárias, maldosas e até com dor de cotovelo, tais como : -  " se tenho para venda arlequim português ... quanto custam ... e se tenho, se os coloco em tal parte ,,, condições de pagamento, etc, etc. "
Não amigos --- de uma vez por todas, já não tenho passarinhos alguns para venda.
Então porque não deixam tipo comentário na mensagem ? embora que anónimos ? preferem mandar mails?

Isto,  levando em conta todas estas coisas, há um ditado antigo que conheço, que passarei a transcrevê-lo e que diz... " depois da minha filha casada ... já não faltam casões " amigos.
Quem tem amigos ... não morre na cadeia ! ,... também se usa dizer isto !

Canários T. Silva

domingo, 14 de Setembro de 2014

DOENÇAS MAIS FREQUENTES E SEU TRATAMENTO - Canaricultura


GASTRO-ENTERITE  OU DOENÇA DA FACA
Diarreia aguda, muita sede, emagrecimento intenso, falta de apetite, ave embolada ou semi-embolada. A ave não engole sementes. Agentes causais: E. Coli ou Salmonela.
TRATAMENTO :  - Dar na água SALMOCOLI 4 a 5 dias + COMPLEXO B + BIO-SAC após tratamento.

DIARREIA NAS CRIAS
Diarreia liquida intensa, ave embolada e triste, grande consumo de água, cloaca temporada, palidez na pele e nas mucosas da boca e bico. Se a ave não beber água morre em 48 horas. É a principal causa de morte nas crias.
É provocada pela carga bacteriana existente (E. Coli), por falta de higiene, alimento contaminado ou água imprópria.
TRATAMENTO :  - O BIO-SAC misturado no alimento dos pais previne a doença. A desinfecção na fase de criação é importante. Dar na água SALMOCOLI ou SULFAPRIME + VITAMINO L durante 3/6 dias seguidos.

SALMONELOSE OU PARAFITOSE
É uma doença muito mortal e afecta todo o tipo de aves. As mais afectadas são as crias A diarreia é branca. Intestinos muito congestionados. Na necrópsia nota-se o fígado muito escuro, a vesícula fica hipertrofiada. É veiculada por alimentos mal conservados, água imprópria e falta de higiene.
TRATAMENTO :  - Na comida das crias, juntar BIO-SAC (prevenção). A comida deve ser preparada com ALIPROCT. Dar na água ENROXINA ou SALMOCOLI.

COCCIDIOSE
Diarreia castanha líquida ou pouco líquida, devido a hemorragias no intestino. Se não for curada a tempo provoca mortalidade. É provocada pela eimeria ou coccidia.
TRATAMENTO :  - A melhor prevenção será a prática da higiene em todo o habitáculo incluindo os comedouros e bebedouros. COCCIMIR ou SULFAPRIME durante 3 dias, prosseguindo por mais 3 dias após um intervalo de 3 dias. Administrar de seguida o COMPLEXO B e BIO-SAC..

PARASITOSES INTERNAS
Emagrecimento notório sem causa aparente. Falta de apetite. Aspecto triste, ventre inchado. As fezes, por vezes, são negras. É muito frequente nas aves de viveiro em piso térreo. As parasitoses são muitas vezes acompanhadas de diarreias. Nos galiformes pode provocar paralisia que os impede de se alimentar ou beber. O parasitante Singamus Trachea provoca também dificuldades respiratórias.
TRATAMENTO :  - Desparasitar com frequência 3 em 3 meses ou de 6 em 6 meses com VERMIZOO; em cada desparasitação repetir ao fim de 3 semanas. VITAMINO L ou COMPLEXO B, após tratamento.

AFECÇÃO HEPÁTICA OU HEPATITE
Ave embolada, que se cansa facilmente. Diarreia com fezes verdeacastanhadas. Dificuldade em respirar. Doença provocada por excesso de sementes oleoginosas que provocam uma sobrecarga no fígado. Pode ter várias origens: Algumas enfermidades, intoxicações provocadas por micotoxinas com origem nos alimentos à base de cereais e amendoins, expostos à humidade e calor.
TRATAMENTO :  - Retirar todo o tipo de sementes oleoginosas da alimentação (girassol, linhaça, nabo, amendoim,...). Administrar durante 5 a 10 dias PROHEPATIC.
O PRO-HEPATIC na alimentação regular previne a doença.

C.R.D. OU INFECÇÃO RESPIRATÓRIA
É uma micoplasmose. Podem ser afectadas todo o tipo de aves. As aves têm dificuldade em respirar, ficam com o bico entreaberto e abanam o rabo para cima e para baixo na fase já mais avançada. Com frequência a respiração é sibilante. Se não tratada a mortalidade é elevada.
TRATAMENTO :  - MICORESP ou ENROXINA durante 5 dias.
Como é bastante contagiosa para as outras aves, convém fazer um tratamento preventivo nas aves sadias com TILFUR ou MICORESP ou ENROXINA.

CORIZA OU GRIPE
É provocada por Haemofilus. Destilação lacrimal, fluxo nasal com aspecto purulento e mal cheiroso. Se não tratados podem surgir infecções respiratórias secundárias graves que necessitam de tratamento.
TRATAMENTO :  - SULFAPRIME + AD3EC+K durante 5/6 dias. Porque é contagioso convém prevenir nas outras aves com SULFAPRIME ou ENROXINA 3 dias + AD3EC+K 3/5 dias

CATARROS OU CONSTIPAÇÃO
Destilação lacrimal sem outros sintomas, provocada por mudanças bruscas de temperatura e correntes de ar. Pode dar origem a infecções respiratórias que necessitam de tratamento adequado com anti-infecciosos..
TRATAMENTO :  - Prevenir o aparecimen to de infecções secundárias com VITAMINO L na água durante 5 a 10 dias em períodos críticos e situações de stress.

TRICOMONOSE
Espessamento (sapinhos ou crostas amareladas) na língua e por detrás da língua, que se removem facilmente; diarreia esverdeada e abundante; inchaço na garganta; Dificuldade em respirar; Regurgitação: Afecta algumas aves exóticas e periquitos. É muito frequente em aves columbiformes (pombos, rolas, etc). A mortalidade é sempre elevada nas crias infectadas.
TRATAMENTO :  - Dar às aves infectadas e que aparentem sintomas, o TRICOBACTER durante 3 dias seguidos, repetindo por mais 3 dias após um descanso de 3 dias.


CÂNDIDA
Os sintomas são, entre outros, inapetência, regurgitação, dificuldade de esvaziamento do papo. Por vezes, podem também aparecer vómitos , diarreia e perda de peso.
TRATAMENTO :  - Administrar nistatina (Mycostatin) ou uma solução de sulfato de cobre durante vários dias.

ORNITOSE
Os animais estão prostrados, com diarreia, delibitados, com exsudado nasal, conjuntivite intensa e pálpebras inchadas. Em fases muito avançadas podem aparecer crostas à volta dos olhos. É muito contagiosa para as aves e para humanos.
TRATAMENTO :  - Dar às aves infectadas o MICORESP na água de beber, durante 10 a 14 dias. Dar o mesmo produto durante 5 dias como preventivo às outras aves ainda sem sintomatologia..

VARÍOLA

Lesões com crostas na pele, bico, à volta dos olhos, narina e garganta. As crostas após a infecção ficam com pus. É muito contagioso. As crostas ao contrário das provocadas pela Tricomonose não podem ser removidas. Não tem cura. TRATAMENTO :  - Para diminuir a mortalidade por infecções secundárias, dar SULFAPRIME ou ENROXINA durante 10 dias, seguido de 5 dias com VITAMINO L. Pode colocar-se tintura de iodo nas crostas infectadas.


Depois temos outras doenças, algumas com outro nome, tais como :

Anemia                                           Epilepsia
Artrite ou reumatismo                   Doença do figado
Asma                                              Obesidade
Bronquite                                        Parasitas externos                      
Calosidade                                    Perda de voz
Calvície                                           Pevide                                    
Cólera                                             Prisão de ventre
Congestão pulmonar                    Quistos   
Conjuntivite                                    Sarna
Debilidade                                     Tifo
Diarreia                                          Tuberculose


ANEMIA

O Canário apresenta o bico, os olhos e as penas bastante pálidos, descorados, tem falta de apetite e um emagrecimento acentuado.
A causa desta doença é a falta de glóbulos vermelhos provocada por uma alimentação defi-
ciente, carência de vitaminas, podendo contribuir para isso a falta de espaço para o pássaro exercitar ou ainda o contacto com algum parasita.
O tratamento : -  Para esta doença consiste em juntar à dieta papa de ovo, verduras frescas. sementes bem limpas e um complexo vitamínico.

ARTRITE OU REUMATISMO

Manifesta-se pelo inchaço das articulações do canário, sendo mais frequente nas patas e nas asas. O canário quando afectado procura mais o fundo das gaiolas que os poleiros.
As  causas  principais  podem  resumir-se  a  três  coisas  muito  importantes :  local bastante húmido, deficiência na alimentação e hereditariedade.
O tratamento : - Consiste em lavar a zona dorida e inchada do pássaro com um desinfectante próprio diluído em água tépida de depois se aplica uma pomada farmacêutica própria para estes casos. Deve ser fornecida em abundância na alimentação verduras e cenoura.

ASMA

O  canário  tem  dificuldade  na  respiração,  bebe  muita  água  e  vai lentamente perdendo o apetite. Ao menor esforço, o pássaro fica bastante cansado.
A  causa  deste  género  de  doença  pode  esta r numa  corrente  de  ar, falta de  higiene nas gaiolas, poeiras nas sementes da alimentação ou o local onde habita ser bastante húmido. 
O tratamento : -  Consiste  em  administrar-lhe  produtos  farmacêuticos  próprios,  atenuando 
a doença os seguintes factos: dar  ao  canário bastante espaço para que possa exercitar -se,
manter o canário  num  local  aquecido  e de temperatura constante e reduzir na sua alimenta ção as sementes gordas e aumentar os vegetais. 

BRONQUITE

O canário respira  com dificuldade,  pode  espirrar   frequentemente,  mantendo o  bico  semiaberto, ficando com  as fossas nasais húmidas.  O aspecto  do canário  é deprimido, dormita constantemente,  penas  eriçadas  e  pouco  come.  Se  se  tratar  de um canário macho, este deixará de cantar.
As causas desta doença são várias, como por exemplo :   A mudança brusca de temperatura,
alimentos pouco frescos, o ar poluído ou correntes de ar.
O tratamento : - Consiste em adquirir no comércio da especialidade medicamento apropriado
que é aplicado segundo a indicação. O canário  deve ser colocado num ambiente aquecido e a uma temperatura não muito variável.

CALOSIDADE

Devemos ter cuidado para não confundir calosidade com o acumular de excrementos secos
nas patas. O canário começa por sentir dificuldade em colocar os dedos no poleiro. Nota-se nele uma certa inquietação e nervosismo, ficando com os dedos grossos e inflamados.
O tratamento : -   Consiste  em  mergulhar  o  pé  e os dedos,  do canário, em vinagre morno, durante  cerca  de  cinco  minutos,  e, seguidamente, com  azeite morno tentar arrancar-lhe a calosidade, isto sem o molestar. Existe no mercado boas pomadas e que aplicadas, obtém-
se óptimos resultados.

CALVÍCIE

O  canário  apresenta-se  com   pouca  ou  nenhuma  plumagem, denominadas " peladas " na cabeça ou na parte superior do corpo.
Esta doença aparece quando há uma deficiente alimentação, carência de vitaminas, excesso
de acasalamentos ou até mesmo de algum parasita.
O tratamento : - Não há para este efeito um tratamento específico. No entanto, deve dar-se ao canário um complexo vitamínico, manter-lhe uma alimentação  rica  e cuidada e colocá-lo num 
ambiente aquecido.

CÓLERA

O  canário  tem  um  aspecto  de  cansado  e  sono e tem as penas eriçadas, deixando de se alimentar e sempre com muita sede,  o que é normal visto o estado dele  ser  febril.  As fezes
são brancas e liquidas e por vezes vêm acompanhadas de sangue. Trata-se de uma infecção
que pode ser por contágio dos alimentos que ingere,  da  água ou  até  mesmo das fezes das outras aves afectadas. Trata-se  de  uma  doença  muito contagiosa  que,  a  maior  parte das vezes, nada há a fazer, não sendo possível o seu tratamento.
Todos nós sabemos que o mal está em cortar o mal pela raíz. Daí, deve-se ver quais as aves
infectadas e procurar uma morte rápida para elas antes que o mal se propague a todo o plan
tel.
O tratamento : -  Nenhum, infelizmente.

CONGESTÂO  PULMONAR

O canário tem problemas em respirar., as penas muito eriçadas e perde a vontade de comer.
Se é macho. também,  perde o cantar.. É uma doença difícil de detectar, visto estar relaciona- da com a morte súbita da ave, estando a cantar entusiasticamente e caír para o lado, poden do não ser repentina. Aliás, esta doença, dá-se mais nos canários de canto.
O tratamento : -   Trata-se  de  um tratamento violento quando a morte não é repentina. Só há este remédio  ...  cortar-lhe  uma  unha  e  deixar  perder  algum ... pouco ... sangue  e  depois desinfectar a área infectada.

CONJUNTIVITE

O canário tem uma apresentação de olhos vermelhos, inchados e, por vezes, fechados.
Esta doença está relacionada com dois casos  ,,, infecção ou contágio ... e tem de ser tratada com  uma  certa  urgência,  pois pode  levar  à cegueira  da  ave, quer por uma causa quer por outra.
O tratamento : -    Consiste,  em primeiro lugar;   em  isolar  a ave  e usar todas as medidas higiénicas ao nosso alcance e de seguida usar uma lavagem aos olhos com desinfectante pró
prio diluido em água tépida.   Em segundo lugar, aplicar uma pomada oftalmológica indicada para estes casos, podendo ser comprada em casas da especialidade ou farmácias.

DEBILIDADE

O canário apresenta-se com menos vitalidade do que é habitual dado o seu estado de fraque- sa. As causas  desta  doença podem ser o de uma alimentação incorrecta,  falta de vitaminas
ou de sais minerais,  fêmea  que  fez várias incubações ou macho que fez vários acasalamen tos.
O tratamento : -  Fornecer ao pássaro uma boa e variada alimentação  e dar-lhe, igualmente,
um bom complexo vitamínico

DIARREIA

A ave evacua constantemente ... os excrementos são líquidos  ...  e o seu abdómen uma cor 
avermelhada. As causas que podem estar na origem desta doença  é a falta de higiene das instalações ou o mais provável a uma fraca alimentação.
O tratamento : - É sempre um auxiliar isolar a ave e colocá-la  num  ambiente  aquecido não muito variável. Felizmente que já existem antibióticos  para esta doença,  devendo ser retira das à sua alimentação todas as verduras, sementes negras, dando~lhes durante alguns dias
apenas alpista.

EPILEPSIA


Manifesta-se mais nas camadas jovens, isto é, nos canários jovens. A ave caí no fundo da gaiola repentinamente e fica como morta. Passados alguns segundos, volta ao seu  ritmo normal como se nada tivesse acontecido. As causas podem ser um desequilíbrio do sistema nervoso, estado geral de fraqueza ou  parasitas internos.  
O tratamento : - Uma vez que se trata de um ataque epiléptico, este pode ser dominado metendo a cabeça da ave, momentaneamente, em água fria. Se a ave tem constantemente estes ataques, estes podem ser de origem hereditária e aí nada ou quase nada se pode fazer
pela ave. Há casos em que a ave pode ter isto provocado  pela queda da gaiola   ao chão, exposição prolongada ao sol, etc.. Isto é curável através de medicamentos que já se encontram à venda  em casas da especialidade.

DOENÇA DO FÍGADO .

Normalmente, a ave fica com o abdómen inchado, isto é : um grande volume no abdómen.
Disto resulta que a ave come muito pouco, canta pouco ou quase nada, tem um aspecto de sono e os excrementos são líquidos..
As causas podem estar numa alimentação imprópria e excessiva, contendo sementes já velhas, comer alimentação estragada, debicar ou comer gulosamente a papa destinada à fêmea, etc. .
O tratamento : -  Para esta doença basta dar à ave uma alimentação de sementes magras, durante alguns dias, excluindo todas as gordas e papas de ovo, assim como, toda a verdura,
enquanto durar a dieta da ave, juntando para o efeito à água medicamento apropriado.à venda em qualquer casa comercial.

OBESIDADE

O corpo da ave apresenta-se quase deformado, perdendo a sua elegância, a sua raça e o seu valor comercial.
A maior parte das vezes isto acontece porque a gaiola onde está é pequena demais para
que a ave possa voar o suficiente. A ave necessita de muito exercício, de um voo livre, isto é : um voo grande
A ave, mesmo que viva em  viveiro, nem sempre tem um voo livre, bastando para isso um conjunto de factores muito importantes, como, por exemplo; o viveiro ser demasiado povoado
com outras aves. Umas e outras não tem exercício suficiente.Também pode estar na origem desta doença o comer demais, uma percentagem elevada de sementes gordas, etc, etc..
O tratamento : -  A forma de evitar isto na ave é dar-lhe maior espaço para que possa exercitar-se, uma alimentação muito cuidada, sem gorduras:

PARASITAS EXTERNOS

Vários são  os parasitas que atacam a ave, muito em especial o canário. Entre eles destacam-se dois : ...  o piolho e o ácaro.
A ave, mais propriamente o canário, sente o piolho no seu corpo, onde vive permanente mente, provocando- lhe irritação na pele, uma comichão constante, chegando, por vezes, a ferir-se com tamanho mal-estar.
O ácaro só ataca a ave, ... o canário,  de noite para lhe sugar o sangue e de dia está escondido nos poleiros  ocos das gaiolas e  nas fendas destas.
Ora, uma coisa e outra, são a causa de uma pouca limpeza e higiene onde essas aves vivem.
Quando compramos uma nova ave, devemos vê-la muito bem, pois pode ser portadora desses parasitas e isto está, também, na sua origem. 
O tratamento : - É simplicíssimo ... para o efeito, basta comprar numa casa da especialidade, em forma de sprays, eficientíssimos, e aplicar-se durante 2/3 dias. 

PERDA DE VOZ

A causa desta doença, denominada afonia, é quando o canário deixa de cantar.
Isto pode ser provocado por uma ligeira afecção da laringe, uma corrente de ar, mudança para outro local e até mesmo enfraquecimento da ave.
O tratamento : -  Deve.se manter ave num ambiente quente com temperaturas não muito variáveis, ter cuidado com a higiene e alimentação, em que a alimentação pode ser enriquecida com papa de ovo. A afonia só é grave para a ave e preocupante para o criador 
quando se torna permanente.

PEVIDE

A ave tem a tendência de se alimentar mas não consegue. Esta doença deve-se ao facto de 
um crescimento de uma substância córnea que se vai tornando saliente na parte que forra a ponta da língua da ave.
O tratamento : - Deve-se arrancar, com muito cuidado e com a ponta dum alfinete, bem desinfectado, a calosidade, evitando ferir a língua da ave. Há quem, a seguir a esta pequena operação  e logo de seguida, chegue um pouco de azeite no local afectado.

PRISÂO DE VENTRE

A ave tem dificuldade em fazer os seus excrementos, pois estes são bastante duros.
A causa desta doença está relacionada com uma deficiente alimentação, em que, normalmente, se nota um excesso de sementes gordas.
O tratamento : - É muito simples ... não há necessidade de recorrer a medicamentos, bastando para isso dar à ave durante dois ou três dias muitas verduras e retirar-lhe todas as sementes negras e a papa de ovo. Findo este prazo e se a coisa continuar,deve-se  dar, pelo bico da ave, dois ou três pingos de azeite 

QUISTOS

A ave apresenta inchaços ou saliências,aparecendo com mais frequência na cabeça, no pescoço e nas asas.
Os quistos aparecem nas aves por causa das penas encravadas, da sua basta plumagem ou da hereditariedade.
O tratamento : -  Há quem faça uma simples operação aos quistos, tirando~os. No entanto, deve-se chegar diariamente tintura de iodo  ao quisto aberto e em toda a zona circundante.

SARNA 

Manifesta-se nos dedos da ave, pelo endurecimento e descarnação do tecido que os envolve,
em que aparece uma matéria pegajosa, viscosa, esbranquiçada e por vezes em forma de crosta.
A causa desta doença está nos parasitas invisíveis que se encontram a céu aberto e onde não há limpeza nas instalações. medida que se torna indispensável. 
O tratamento : -  Deve-se lavar os dedos da ave com desinfectante diluído em água tépida, friccionando em seguida uma pomada adquirida em casas da especialidade. Há criadores
que usam  o limão como desinfectante.

TIFO 

A ave apresenta-se com um ar triste, procura o fundo da gaiola como refugio e solidão. Tem febre e diarreia. Esta doença, normalmente, é transmitida pela picada de insectos que tenham estado pousados num local  onde um canário esteve doente, à ingestão de alimentos ou água em más condições.
Porque se trata de uma doença terrível, pois quando aparece em forma aguda as aves morrem repentinamente. Quando aparece em forma menos intensa, as aves não vão além de
quatro ou cinco dias de vida.
O tratamento : -  Deve-se proceder com toda a urgência de uma limpeza fortemente eficaz, desinfectando todas as instalações onde as aves vivem. Só assim atenuaremos ou eliminaremos a propagação da doença.

TUBERCULOSE

A ave anda triste, apresenta um ar de cansado e febril, acaba por rejeitar a comida e começa a emagrecer.
 As causas desta doença pode ser hereditária, mudanças bruscas de temperaturas ou correntes de ar. Trata-se de uma doença muito contagiosa
Quando chegamos á conclusão de que há canários que estão a morrer   com esta doença,
devemos suprimir os que estão atacados e fazer uma desinfecção rigorosa a todas as instalações onde vivem essas aves.
Se há apenas suspeita desta doença, deve-se dar à ave todo o espaço livre  para ela voar, fornecer-lhe uma alimentação rica e cuidada, administrando~lhe um antibiótico próprio.
Há criadoes que eliminam as aves, mesmo só suspeitando, para não contagiar as saudáveis. 

Canários  T. Silva



sábado, 13 de Setembro de 2014

Não tenho passarinhos para venda

Olá amigos

Já não tenho passarinhos para venda desde o dia 11/09/2014. Tudo o que tinha, vendi-os.

Quero agradecer a  todos os que me falaram neles

Cumprimentos

Canários T. Silva

sexta-feira, 12 de Setembro de 2014

NA NOSSA VIDA NEM TUDO PODE SER RUIM

Olá amigos

Estou a falar-vos de contente ! ... contente por dois motivos.
1º. Porque vendi os meus passarinhos todos ... apenas fiquei com os necessários para a nova criação e exposições.
2º. Porque alguém, meu grande amigo, me telefonou dias antes e disse-me que havia falado em mim e nos meus passarinhos a um amigo e, com toda a certeza, esse amigo vinha aqui, na sua companhia, para mos comprar.
Pois é verdade ... não só mos comprou como também fez outras coisas, não menos importantes para mim.
Obrigado aos dois. Escusado será dizer que se tratava de um amigo do meu amigo e assim sendo meu amigo é.
Passei a ter mais um amigo ... a partir de agora.
Não vou dizer aqui os nomes desses amigos, como é óbvio. Apenas quero dizer a ambos que, futuramente, podem contar com este amigo de verdade ... obrigado.
Muitas coisas havia para dizer ... não o vou dizer porque não estou autorizado para isso.

Na nossa vida nem tudo pode ruim ... também há coisas boas !

Canários  T. Silva


sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Muda a pouco mais de meio

Olá amigos

A muda nos meus passarinhos vai a pouco mais de metade. Este ano vai tudo a correr pelo melhor ... com excepção da nova criação. Essa não correu dentro do que havia planeado. Para o  próximo ano pode ser que tudo corra melhor !... se o ano for mais quente !!!
Quanto à muda. como disse, está tudo a correr bem. Oxalá seja igual até ao fim.
Quero escolher alguns para os mandar para os concursos ... embora já tenha alguns, poucos, e estou à espera que a muda acabe .
Cumprimentos
Canários T. Silva



`PS:- Já acabou.... Já não tenho passarimhos.

terça-feira, 12 de Agosto de 2014

sábado, 19 de Julho de 2014

Começou a muda

Olá amigos


Começou a muda nos meus passarinhos à cerca de 8 dias. Espero que tudo corra pelo melhor. Tratei-os antes com vitaminas adequadas a esta quadra.


Canários T.Silva